As mulheres e a sua microbiota

O dossier temático “As mulheres e a sua microbiota”, publicado no final de março, aborda com detalhe os mais recentes desenvolvimentos na investigação da microbiota feminina. 

Publicações científicas recentes contribuíram com novos dados acerca do envolvimento da microbiota vaginal numa certa predisposição de algumas mulheres para Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), gravidez, nascimento de bebés saudáveis e aparecimento de lesões pré-cancerígenas pós-parto em mulheres VIH-positivas. 

Por exemplo, é-nos dito que a o risco de infeções sexualmente transmissíveis é baseado em parte na saúde da microbiota vaginal. Um estudo holandês recente provou que algumas mulheres, cuja microbiota vaginal está desregulada, têm um maior risco de infeção. De acordo com os investigadores, desequilíbrios na flora vaginal enfraquecem a barreira formada pela mucosa vaginal e levam a inflamação das paredes da vagina, o que torna a infeção por VIH mais provável. Estas mulheres conseguem reduzir o risco de DSTs tratando da sua flora microbiana.