área para o
público geral
Acesso
a profissionais

Le microbiote au quotidien

O que significa a palavra disbiose?

Disbiose é o reflexo de um desequilíbrio na microbiota, devido a alterações quantitativas e qualitativas na composição da flora bacteriana. Está associada a consequências negativas para o hospedeiro, que podem estar na origem do desenvolvimento de determinadas doenças.

Como está a microbiota envolvida na Doença de Parkinson, autismo ou doenças similares?

Foi sugerido um possível papel da microbiota intestinal na emergência de algumas doenças neurodegenerativas. Na Doença de Parkinson, uma infeção intestinal crónica com Helicobacter pylori, que resulte na interrupção da comunicação do eixo cérebro-intestino, pode estar relacionada. No autismo, têm sido encontrados desequilíbrios na microbiota (disbiose) em crianças com a doença, uma vez mais interrompendo as trocas cérebro-intestino. Noutros casos, como na Doença de Alzheimer, o estudo da microbiota é um caminho promissor para a descoberta da causa destas doenças.

Pode o desequilíbrio na microbiota provocar uma doença?

A redução ou aumento de determinadas espécies bacterianas relativamente a outras pode afetar o equilíbrio da microbiota e estarem ligados ao aparecimento de uma doença. Este desequilíbrio, denominado de disbiose, pode afetar diferentes microbiotas: intestinal, cutânea, respiratória, urogenital, otorrinolaringológica (ORL), etc. Por exemplo, a disbiose da microbiota intestinal está relacionada com várias patologias intestinais (diarreia associada a antibióticos, doenças crónicas inflamatórias do intestino, Síndrome do Intestino Irritável, etc.) e não-intestinais (diabetes, obesidade, doença neurodegenerativa, etc.).

Que doenças alérgicas estão relacionadas com a disbiose?

Doenças alérgicas relacionadas com disbiose incluem rinite alérgica e eczema atópico, especialmente em crianças.

Quais são as causas da disbiose?

A origem da disbiose pode ser variada: tratamentos farmacológicos (especialmente antibióticos), mudanças na alimentação ou no ambiente, infeções virais, bacterianas ou parasitárias, doença, stress, etc. Todas estas podem causar uma alteração no equilíbrio da microbiota.

Como pode a microbiota estar relacionada com aumento do peso?

Algumas bactérias da microbiota induzem a expressão de proteínas que estão envolvidas na produção de energia a partir dos alimentos. Quando o rendimento energético está aumentado, segue-se a acumulação de gordura e o aumento do peso.

Os antibióticos podem afetar a microbiota intestinal?

Os antibióticos destroem parte da microbiota intestinal reduzindo o número e a variedade de bactérias que constituem a mucosa intestinal. As consequências a curto prazo são a diarreia e a longo prazo podem levar a alergias, diabetes e obesidade.

Há estudos que mostrem a relação entre a microbiota e a diabetes ou a obesidade?

A microbiota intestinal desempenha um papel no metabolismo do hospedeiro; participa na digestão dos alimentos, absorção de nutrientes e armazenamento de energia. Vários estudos demonstraram disbiose em doentes obesos e diabéticos. Em animais, investigadores até demonstraram que as alterações metabólicas podem passar, através da microbiota intestinal, de um animal para o outro. Atualmente, a investigação tenta identificar novas abordagens terapêuticas para modular a microbiota intestinal.

A microbiota intestinal está envolvida em problemas de estômago (dor, inchaço, diarreia, obstipação, etc.)?

Os investigadores suspeitam do envolvimento do desequilíbrio da microbiota intestinal na ocorrência de problemas de estômago, especialmente doenças funcionais do intestino, quer em crianças, quer em adultos.

Há estudos que mostrem a relação entre a microbiota intestinal e as doenças intestinais?

A microbiota intestinal desempenha um papel no desenvolvimento da Síndrome do Intestino Irritável (SII) e da Doença Inflamatória do Intestino (DII). Nestas doenças, um desequilíbrio da microbiota (disbiose) foi observado e pode ser a causa das reações inflamatórias da mucosa intestinal, que é responsável por estes problemas.

Informação

A informação disponível neste site não substitui o aconselhamento médico. Se tem alguma questão adicional, por favor, consulte um profissional de saúde.