Acesso a
profissionais
Público

Modulação nutricional

A composição da microbiota intestinal depende dos alimentos ingeridos e tem consequências no metabolismo global.

A microbiota intestinal começa a desenvolver-se ao nascimento e a sua composição é influenciada pelo que comemos. A ingestão de alimentos pode, portanto, desempenhar um papel – bom ou mau – na modulação da microbiota intestinal, nas primeiras semanas de vida. Como tal, a composição da microbiota difere entre bebés amamentados e bebés que recebem uma fórmula infantil1: mais especificamente, a microbiota de bebés amamentados tem mais bactérias lácticas (Lactobacillus) e bifidobactérias (Bifidobacterium). A ingestão nutricional tem, portanto, uma influência na composição da microbiota, primeiramente do ponto de vista quantitativo, mas também e especialmente do ponto de vista qualitativo, trazendo consigo alterações metabólicas substanciais.

Variações Nutricionais

Tem sido demonstrado que um aumento de gordura na dieta aumenta a proporção de bactérias Gram-negativas, com um aumento nos lipopolissacarídeos inflamatórios que favorecem a resistência à insulina, levando a diabetes tipo 1 e a obesidade2. Também foi demonstrado que certos aminoácidos encontrados na carne vermelha e nos ovos podem ser metabolizados pela microbiota intestinal e podem afetar a forma como o colesterol é metabolizado, aumentando o risco de desenvolvimento de aterosclerose3. Finalmente, o papel da dieta no desequilíbrio da microbiota em relação à obesidade tem sido cada vez mais estudado4,5, uma vez que se observou uma diferença notável entre a microbiota de indivíduos obesos e indivíduos magros.

A influência da dieta

Dado este facto, não é difícil imaginar o papel que a dieta desempenha na modulação da microbiota: estudos demonstraram um impacto de vários regimes ou hábitos alimentares (vegetarianismo, veganismo) na composição da microbiota6. A modificação dessa composição pela introdução de fibras (através de vegetais, grãos integrais e fibras solúveis) pode contribuir para a restabelecimento de uma microbiota mais diversificada, o que comprova que o equilíbrio alimentar é um dos pilares de uma microbiota equilibrada.

 

Fontes:

1. Orrhage K et al. Factors controlling the bacterial colonization of the intestine in breastfed infants. Acta Paediat Suppl 1999 ; 430 : 47-57.

2. Julie Tomas et al. High-fat diet modifies the PPAR-γ pathway leading to disruption of microbial and physiological ecosystem in murine small intestine. PNAS 2016. 113 (40) :  E5934-E5943.

3. Tuohy et al. The way to a man's heart is through his gut microbiota - dietary pro - and prebiotics for the management of cardiovascular risk. Proceedings of the Nutrition Society 2014 ; 73(2) : 172-85.

4. TurnbaughPJ et al. An obesity-associated gut microbiome with increased capacity for energy harvest. Nature 2006 ; 444 : 1027-31. 

5. Ojeda P et al. Nutritional modulation of gut microbiota - the impact on metabolic disease pathophysiology. J Nutr Biochem. 2016 ; 28 : 191-200.

6. Hayashi H et al. Fecal microbial diversity in a strict vegetarian as determined by molecular analysis and cultivation. Microbiol Immunol 2002 ; 46 : 819-31.

Fontes complementares :

Recommandations 2016 de l’ICNM (International Conference on Nutrition in Medicine) : http://www.pcrm.org/health/reports/seven-dietary-guidelines-healthy-microbiota

 

Biocodex Microbiota Institute

Biocodex Microbiota Institute: um lider internacional em Microbiota

Voir