Acesso a
profissionais
Público

Desnutrição infantil

A desnutrição infantil não se deve apenas a um déficit ou excesso de ingestão alimentar. A microbiota intestinal também pode estar envolvida.

Várias formas de desnutrição

A desnutrição infantil inclui vários distúrbios nutricionais, incluindo subnutrição, excesso de peso/obesidade e deficiências de certos nutrientes ou vitaminas – com um impacto significativo sobre o risco de desenvolver outras doenças e a probabilidade de sobrevivência.1 De acordo com um estudo de 2011 da OMS, 115 milhões crianças com menos de 5 anos têm peso a menos. Além disso, em todo o mundo, 30% das crianças são afetadas por excesso de peso e obesidade em países com economias emergentes.2 A desnutrição infantil pode ser a causa de 3,1 milhões de mortes em cada ano, representando assim 45% da mortalidade infantil em 2011.1

A culpa da microbiota intestinal

Os casos de desnutrição aguda grave estão associados a uma ingestão inadequada de proteínas, stress oxidativo e perturbações na microbiota intestinal.3-5 Os estudos mostraram disbioses intestinais em crianças que sofrem de desnutrição aguda. Além disso, transplantes fecais destes doentes jovens para ratos livres de microrganismos levaram a uma perda de peso significativa.5,6 Estas disbioses dizem respeito a bactérias, principalmente os géneros Escherichia, Streptococcus, Shigella, Enterobacter e Veillonella, envolvidos na utilização de nutrientes pelo intestino, na extração de calorias de alimentos não digeridos, e no início de processos infeciosos, particularmente enteropatias.6,7

Além disso, em crianças obesas, um estudo mostrou que alterações na microbiota intestinal precedem o início de excesso de peso e obesidade.8 A disbiose pode levar a uma nova síntese hepática de triglicéridos e glicose.9

Os probióticos como uma opção

O tratamento para a subnutrição concentra-se na utilização de alimentos terapêuticos em países em desenvolvimento.10 A OMS também recomenda o uso simultâneo de antibióticos de largo espectro, reforçando novamente a importância de atuar na flora destes doentes, já que a obesidade se baseia em medidas de higiene/dieta.
No futuro, identificar as bactérias que promovem o uso adequado de nutrientes e o ganho de peso adequado em mães e crianças pequenas reduzirá o risco de desnutrição e a morbi-mortalidade associada.7 Os estudos já mostraram que o uso de certos probióticos pode levar ao aumento de peso em crianças com subnutrição aguda,11,12 e promove a absorção de micronutrientes.7,13

 

Fontes: 
1- Black RE  et al. Maternal and child undernutrition and overweight in low-income and middle-income countries. Lancet 2013 ; 382 : 427-51.
 http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(13)60937-X/abstract
2- OMS http://www.who.int/mediacentre/factsheets/malnutrition/fr/
3- Ghosh TS et al. Gut microbiomes of Indian children of varying nutritional status. PLoS One 2014 ; 9 : e95547. http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0095547
4- Monira S et al. Gut microbiota of healthy and malnourished children in bangladesh. Front Microbiol 2011 ; 2 : 228.
 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22125551
5- Smith MI et al. Gut microbiomes of Malawian twin pairs discordant for kwashiorkor. Science 2013 ; 339 : 548-54 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23363771
6- Blanton L  et al. Gut bacteria that rescue growth impairments transmitted by immature microbiota from undernourished children. Science. 2016 February 19; 351(6275)
7- Hermann E et al. Healthy gut microbiota can resolve undernutrition. Hepatobiliary Surgery and Nutrition 2017;6:141-143.
8- Kalliomaki M et al. Early differences in fecal microbiota composition in children may predict overweight. Am J Clin Nutr 2008 ; 87 : 534-8. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18326589
9- Payne AN et al. The metabolic activity of gut microbiota in obese children is increased compared with normal-weight children and exhibits more exhaustive substrate utilization. Nutr Diabetes 2011 ; 1 : e12. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3302137/
10- Collins S et al. Management of severe acute malnutrition in children. Lancet 2006 ; 368 : 1992-2000. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17141707
11- Kerac M et al. Probiotics and prebiotics for severe acute malnutrition (PRONUT study): a double-blind efficacy randomised controlled trial in Malawi. Lancet 2009; 374 : 136-44. http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(09)60884-9/abstract
12- Angelakis E, Merhej V, Raoult D. Related actions of probiotics and antibiotics on gut microbiota and weight modification. Lancet Infect Dis 2013 ; 13 : 889-99.
 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24070562
13- Sheridan PO et al. Can prebiotics and probiotics improve therapeutic outcomes for undernourished individuals? Gut Microbes 2014 ; 5 : 74-82. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24637591

 

Patologias

  • Obesidade

    Vários estudos demonstraram a relação entre a microbiota e a obesidade. Uma alimentação desequilibrada e uma composição ...
    Voir
  • Nutrição entérica

    A nutrição entérica está associada a uma disbiose da microbiota que provoca frequentemente diarreias. Os probióticos dem...
    Voir
  • Dislipidemias

    Frequentes na população geral, as dislipidemias aumentam consideravelmente o risco cardiovascular. O seu diagnóstico é e...
    Voir
  • Diabetes

    A diabetes tipo 2 não para de progredir no mundo e as medidas de prevenção higieno-dietéticas são insuficientes. Modular...
    Voir
  • Síndrome metabólica

    A presença de fatores de risco cardiovasculares e metabólicos, como glicemia e colesterol elevados, hipertensão, ... é i...
    Voir
  • Doenças do fígado

    Doenças do fígado. À luz da estreita relação entre o fígado e o trato intestinal. 

    Voir
Biocodex Microbiota Institute

Biocodex Microbiota Institute: um lider internacional em Microbiota

Voir