Acesso a
profissionais
Público

Infeções respiratórias de inverno

O inverno é a principal estação para infeções respiratórias, que se aproveitam de um sistema imunitário enfraquecido. Probióticos e...

Infeções de inverno – constipação, nasofaringite, bronquite e bronquiolite em crianças – têm origem frequentemente viral (rinovírus, adenovírus, vírus sincicial).

Transmitidos pelo ar (espirros, tosse, contacto, ar), os vírus espalham-se rapidamente de um indivíduo para outro.1 Estas infeções estão associadas a sintomas comórbidos (dor, fadiga física e mental, etc.) que afetam negativamente a qualidade de vida do doente.

São uma importante causa de consultas médicas e faltas na escola em doentes jovens, e também levam à prescrição inadequada de antibióticos, que não têm efeito sobre os vírus.2,3

O custo económico das infeções respiratórias de inverno é colossal: um estudo realizado nos Estados Unidos estimou uma perda de 20 biliões de dólares por ano.4

Probióticos como medida preventiva...

As medidas preventivas (lavagem das mãos, uso de lenços descartáveis, ventilação) são cruciais para evitar que as infeções respiratórias de inverno se espalhem. O uso de simbióticos também parece ter algum potencial: com esta finalidade, uma combinação de Lactobacillus plantarum, Lactobacillus rhamnosus e Bifidobacterium animalis subsp. lactis com pre bióticos (fruto-oligossacarídeos de cadeia curta ou galacto-oligossacarídeos) tiveram resultados encorajadores.5 Em recém-nascidos, os probióticos(principalmente L. rhamnosus e B. lactis) podem prevenir infeções de inverno nos primeiros meses de vida..6

... e também para reduzir episódios infeciosos

Assim que a infeção esteja presente, o tratamento é geralmente sintomático. Alguns estudos recentes7-9, realizados com estudantes universitários mostraram, no entanto, que o uso de probióticos (L. rhamnosus e B. lactis, e B. bifidum) pode reduzir significativamente os sintomas das infeções respiratórias de inverno e reduzir a sua duração. Já foram observados alguns mecanismos probióticos potenciais: efeito de barreira, efeito imunomodulador, ação anti-inflamatória (modulação da expressão de interleucinas, tais como IL-1β, IL-8, IL-10) e efeito antimicrobiano.9

 

Fontes
1. Eccles R. An explanation for the seasonality of acute upper respiratory tract viral infections. Acta Otolaryngol 2002, 122(2) : 183-191. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11936911
2. Linder JA & Singer DE. Health-related quality of life of adults with upper respiratory tract infections. J Gen Intern Med, 2003; 18, 802–807.
3. Nicholson KG et al. Rates of hospitalisation for influenza, respiratory syncytial virus and human metapneumovirus among infants and young children. Vaccine. 2006 Jan 9; 24(1):102-8.
4. Fendrick AM. Et al. The economic burden of non-influenza-related viral respiratory tract infection in the United States. Archives of Internal Medicine, 2003;163:487-94. http://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/215118
5. Pregliasco F. et al. A new chance of preventing winter diseases by the administration of synbiotic formulations. J Clin Gastroenterol. 2008 Sep;42 Suppl 3 Pt 2:S224-33. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18685511
6. Rautava S. et al. Specific probiotics in reducing the risk of acute infections in infancy--a randomised, double-blind, placebo-controlled study. Br J Nutr. 2009 Jun;101(11):1722-6. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18986600
7. Smith TJ et al. Effect of Lactobacillus rhamnosus LGG® and Bifidobacterium animalis ssp. lactis BB-12® on health-related quality of life in college students affected by upper respiratory infections. Br J Nutr. 2013 Jun;109(11):1999-2007. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23020819
8. Langkamp-Henken B. et al. Bifidobacterium bifidum R0071 results in a greater proportion of healthy days and a lower percentage of academically stressed students reporting a day of cold/flu: a randomised, double-blind, placebo-controlled study. Br J Nutr. 2015 Feb 14;113(3):426-34. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25604727
9. Wang Y. et al. “Probiotics for Prevention and Treatment of Respiratory Tract Infections in Children: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials.” Ed. Sayed S. Daoud. Medicine 95.31 (2016): e4509. PMC. Web. 7 July 2017.

Patologias

  • Asma

    A microbiota intestinal e pulmonar pode estar envolvida no aparecimento de asma. A investigação está a decorrer.

    ...
    Voir
  • Fibrose Cística

    A fibrose cística é uma doença genética rara que se caracteriza por distúrbios respiratórios e digestivos graves. A m...

    Voir
  • Rinossinusite

    A rinossinusite é uma infeção crónica da mucosa nasal e perinasal cujos mecanismos fisiopatológicos ainda não são tot...

    Voir
Biocodex Microbiota Institute

Biocodex Microbiota Institute: um lider internacional em Microbiota

Voir