Magazine
Imagem

Microbiota 15 - Abril 2022

Caros leitores, Estudos epidemiológicos atuais estimam que mais de uma em 160 pessoas no mundo inteiro poderia ser diagnosticada com uma perturbação do espectro do autismo (ASD)1. A comunidade científica está a avançar cautelosamente com estas perturbações, cujos mecanismos fisiopatológicos ainda são mal compreendidos. As perturbações do espectro do autismo, classificadas como perturbações do desenvolvimento neurológico (NDD), abrangem uma grande variedade de situações clínicas.

Uma destas situações clínicas é-nos conhecida: 30 a 50% das pessoas com ASD apresentam sintomas gastrointestinais (dor abdominal, diarreia, obstipação, etc.) que afetam a sua qualidade de vida. A hipótese de uma ligação entre a microbiota intestinal e as perturbações do espectro do autismo parece, por conseguinte, estar a tomar forma e a despertar um grande interesse na comunidade científica. É verdade que a microbiota intestinal é frequentemente descrita como o nosso «segundo cérebro» e que determinadas doenças neuropsiquiátricas, como a depressão, estão associadas a desequilíbrios da microbiota intestinal. Devemos também recordar esta experiência: ratinhos que foram transplantados com bactérias intestinais de pessoas que sofrem de ASD desenvolveriam, por sua vez, «comportamento autista». As provas da relação entre a microbiota intestinal e a ASD estão a aumentar. O artigo escrito pelo Prof. Richard Delorme, vencedor da subvenção internacional da Fundação Biocodex em 2021, e a sua equipa, soma-se a este já rico corpo de provas.

O artigo vai ainda mais longe e sugere um envolvimento da microbiota intestinal no comportamento humano e na cognição. Será que a microbiota intestinal irá um dia ajudar a desvendar o mistério do autismo? Se, tal como os autores indicam, tiverem de ser realizados ensaios aleatorizados em dupla ocultação maiores para confirmar a eficácia das terapias microbianas na ASD, a microbiota intestinal é uma pista tangível a ser explorada para compreender as causas e mecanismos do autismo. E, assim, dar esperança a milhares de crianças.

Desfrute da sua leitura.

BMI 22.09

1: https://www.who.int/fr/news-room/fact-sheets/detail/autism-spectrum-disorders

Publicado em 11 Abril 2022
Atualizado em 19 Setembro 2022
Baixe este arquivo

en_view en_sources