área para o
público geral
Acesso
a profissionais

Dieta

Apesar da nossa flora intestinal ser determinada, provavelmente, pelos nossos genes e ambiente em que vivemos, não restam dúvidas de que é influenciada pela nossa dieta. A diversidade e qualidade do nosso bolo alimentar contribui para o equilíbrio da nossa microbiota intestinal – e, sem dúvida, também contribui para a nossa saúde no geral.

A flora intestinal é formada progressivamente desde o nascimento. São vários os elementos que influenciam a sua composição, em particular a natureza do leite que o recém-nascido ingere. Os bebés amamentados com leite materno têm uma flora microbiótica diferente dos bebés que bebem leite do biberão. Apesar do leite materno ser o sempre a primeira opção, as fórmulas enriquecidas com prebióticos e probióticos têm propriedades nutricionais favoráveis ao ecossistema da microbiota intestinal.

Os hábitos da dieta modulam a composição da microbiota

Na idade adulta, a composição qualitativa e quantitativa da microbiota permanece relativamente estável.  No entanto, ainda é afetada pela diversidade e natureza dos nossos hábitos alimentares: tanto a falta de comida como a composição da última refeição podem rapidamente alterar a biodiversidade das bactérias. Os macronutrientes como polissacarídeos (açúcares), gorduras e proteínas ingeridas pelo hospedeiro são quebrados em porções pela microbiota intestinal. Determinadas fibras alimentares, em particular as fibras solúveis, como a inulina (especialmente presente na alcachofra e endívia), são prebióticos que estimulam o crescimento de bactérias “boas” na flora intestinal. Como resultado final, contribuem diretamente para que a microbiota se mantenha estável e saudável.

Desta forma, é muito provável que a alteração de hábitos alimentares, se prolongada, tenha consequências para a saúde, abrindo assim a possibilidade de novas alternativas terapêuticas via alimentação.

Fontes
Olszak T, An D, Zeissig S, Vera MP, et al. Microbial exposure during early life has persistent effects on natural killer T cell function. Science 2012 ; 336 : 489-93.
Kunz C, Rudloff S, Baier W, Klein N, Strobel S. Oligosaccharides in human milk: structural, functional, and metabolic aspects. Annu Rev Nutr 2000 ; 20 : 699-722.
Martin R, Jimenez E, Heilig H, et al. Isolation of bifidobacteria from breast milk and assessment of the bifidobacterial population by PCR-denaturing gradient gel electrophoresis and quantitative real-time PCR. Appl Environ Microbiol 2009 ; 75 : 965-9.
Inserm http://presse.inserm.fr/trop-de-gras-desequilibre-rapidement-la-flore-intestinale/25134/
Delzenne N, Cani P, Neyrinck A. Modulation of glucagon-like peptide 1 and energy metabolism by inulin and oligofructose: experimental data. J Nutr 2007 ; 137 S : 2547S-51S.
Tap J, Furet JP, Bensaada M, et al. Gut microbiota richness promotes its stability upon increased dietary fibre intake in healthy adults. Environ Microbiol 2015 ; 17 : 4954-64.