área para o
público geral
Acesso
a profissionais

Obesidade

Caracterizada por um aumento de tecido adipose, a obesidade tem impacto na saúde e esperança de vida. As alterações observadas na composição da microbiota intestinal de doentes obesos oferecem uma nova abordagem que dá esperança à descoberta de novos tratamentos. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de doentes obesos e com excesso de peso está constantemente a aumentar e representa já 39 % da população mundial. Pessoas com excesso de peso ou obesas têm um risco aumentado de doença cardiovascular, diabetes tipo 2 e cancro. 

Flora gastrointestinal em doentes obesos

Predisposição genética para a obesidade, estilo de vida sedentário, sono insuficiente, fatores psicológicos e uma dieta desequilibrada, com excesso de gorduras e açúcares, estão entre as causas que contribuem para a obesidade. Designadamente, análises à flora gastrointestinal (microbiota) de indivíduos obesos revelou que a composição da sua microbiota está desregulada (disbiose), sendo pobre em certas bactérias. Esta composição modificada é responsável por uma extração mais eficaz de energia a partir dos alimentos no intestino o que, por sua vez, promove um maior armazenamento de energia nestes indivíduos.

Uma microbiota modificada para perder peso?

A perda de peso através da dieta pode alterar a composição da microbiota intestinal, que começa a assemelhar-se mais à dos indivíduos de peso normal. Apesar da microbiota ser relativamente estável durante a vida, parece que intervenções dietéticas que modificam a quantidade e qualidade de certos nutrientes são capazes de modular a sua composição. Investigação atual nas interações entre a microbiota e o aumento de peso vêm revelando perspetivas terapêuticas inovadoras.  

 

Fontes:
OMS juin 2016 Obésité et surpoids http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs311/fr/
Le Chatelier E, Nielsen T, Qin J, et al. Richness of human gut microbiome correlates with metabolic markers. Nature. 2013;500(7464):541-546.
Cotillard A, Kennedy SP, Kong LC, et al. Dietary intervention impact on gut microbial gene richness [published correction appears in Nature. 2013 Oct 24;502(7472)580]. Nature. 2013;500(7464):585-588.
Topping DL, Clifton PM. Short-chain fatty acids and human colonic function: roles of resistant starch and nonstarch polysaccharides. Physiol Rev 2001 ; 81 : 1031-64.
Ley RE, Turnbaugh PJ, Klein S, Gordon JI. Microbial ecology : human gut microbes associated with obesity. Nature. 2006;444(7122):1022-1023.
Musso G, Gambino R, Cassader M. Obesity, diabetes, and gut microbiota: the hygiene hypothesis expanded?. Diabetes Care. 2010;33(10):2277-2284.