Abacate, o meu parceiro para o emagrecimento?

Actu GenPu: L’avocat, mon partenaire minceur ?

Um fruto rico em gorduras com virtudes dietéticas? Ao modificar a nossa microbiota intestinal, o abacate, conhecido pelas suas virtudes para o sistema cardiovascular, promoverá a excreção das gorduras ingeridas em pessoas com excesso de peso ou obesas.

 

Apesar dos seus elevados níveis de gorduras e de valor calórico, o abacate será um aliado para o emagrecimento. O seu segredo residirá na riqueza em fibras e ácidos gordos monoinsaturados que aumentam a sensação de saciedade e reduzem a concentração de gorduras no sangue. Mas qual será o impacto do seu consumo nas bactérias da microbiota intestinal e nos produtos resultantes da fermentação dos alimentos ingeridos, especialmente em pessoas obesas ou com excesso de peso*?

Um abacate por dia durante 3 meses

Para responder à pergunta, um grupo de investigadores acompanhou, durante 12 semanas, 157 adultos com idades entre os 25 e os 45 anos, obesos ou com excesso de peso mas saudáveis, divididos em dois grupos. Todos tiveram de consumir uma vez por dia, em substituição do pequeno-almoço, do almoço ou do jantar, uma refeição fornecida pelos investigadores: apenas a de um dos dois grupos continha um abacate, cujo conteúdo calórico era compensado por outros alimentos na do outro grupo. Com exceção deste fruto, os ingredientes da refeição obrigatória eram semelhantes em mais de 90%. Para as outras refeições, os participantes foram instruídos a manter os seus hábitos alimentares, respeitando as porções diárias habituais.

Mais gorduras nas fezes, menos no organismo

Resultados: no grupo "abacate", a ingestão de ácidos gordos monoinsaturados (a denominada "gordura boa") foi superior em 20 g, enquanto no que respeita a fibras o foi em 14 g. Os participantes receberam também um excedente calórico diário de 300 kcal. No entanto, no fim do estudo, eles não tinham ganho nem um grama! Em contrapartida, a sua microbiota intestinal tinha-se diversificado e enriquecido com bactérias capazes de degradar as fibras. As respetivas fezes, por sua vez, continham menos ácidos biliares (moléculas segregadas pelo sistema digestivo que permitem absorver as gorduras) e mais gorduras. Ao modificar a microbiota intestinal, o consumo de abacate influencia o metabolismo do hospedeiro e aumenta a excreção de gorduras, concluem os autores, que já imaginam novas abordagens dietéticas para melhorar a saúde das pessoas obesas ou com excesso de peso, as quais são cada vez mais numerosas.

 

*O excesso de peso define-se por um índice de massa corporal (IMC) entre 25 e 30; a obesidade corresponde a um IMC> 30

 

Fontes:

Thompson S. V., Bailey M.A., Taylor A.M. et al. Avocado Consumption Alters Gastrointestinal Bacteria Abundance and Microbial Metabolite Concentrations among Adults with Overweight or Obesity: A Randomized Controlled Trial. J Nutr 2020;00:1–10.