Acesso a
profissionais
Público

Distúrbios de humor

Distúrbios de humor, depressão e perturbação bipolar afetam pessoas de todas as idades e por vezes causam sofrimento mental grave. Existem tratamentos eficazes e os estudos atuais estão a avaliar o impacto da microbiota intestinal nestes distúrbios.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo. Às vezes, causa desconforto mental grave que pode levar ao suicídio e é a causa número 1 de incapacidade profissional e social no mundo. São afetadas mais mulheres do que homens.1 Os distúrbios de humor incluem transtornos depressivos e bipolares.

Respostas de stress perturbadas

Acontecimentos de vida, como a perda de um cônjuge, de um trabalho ou uma separação, estão associados a um aumento do risco de distúrbios de humor. No entanto, a vulnerabilidade à depressão, que é em parte genética, varia para cada indivíduo.2 Assim, uma pessoa com um pai que sofre de depressão tem um risco duas a quatro vezes maior de ter um episódio depressivo na sua vida. A regulação inadequada do sistema de resposta ao stress, com secreção anormalmente alta de cortisol, a hormona do stress, também pode induzir um estado depressivo. Por fim, um eixo microbiota-intestino-cérebro comunica através de múltiplas vias (sistema nervoso parassimpático, imunitário, sangue) e participa na fisiopatologia dos distúrbios de humor.3 Investigações recentes sobre a microbiota intestinal produziram resultados que mostram associações entre disbiose e depressão.

Que tratamentos?

A terapia é baseada em antidepressivos combinados com terapia cognitivo-comportamental para perturbações depressivas e fármacos estabilizadores do humor.2-4 O papel da microbiota pode ser promissor. Resultados de um estudo recente randomizado, duplo-cego, controlado por placebo mostraram que a ingestão diária de uma combinação de probióticos– Lactobacillus helveticus e Bifidobacterium longum – por voluntários saudáveis melhorou o humor e reduziu os níveis de ansiedade.5

 

Fontes:
1 – OMS, avril 2016, la dépression http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs369/fr/
2 – INSERM, dépression, août 2014, http://www.inserm.fr/thematiques/neurosciences-sciences-cognitives-neurologie-psychiatrie/dossiers-d-information/depression
3 – Cryan JF, Dinan TG. Mind-altering microorganisms: the impact of the gut microbiota on brain and behaviour. Nat Rev Neurosci 2012 ; 13 : 701-12.
4 - Haute Autorité de Santé (HAS), décembre 2010, prise en charge d'un trouble bipolaire, http://www.has-sante.fr/portail/upload/docs/application/pdf/2011-01/ald_23_gp_troublebipolaire_web.pdf
5 -  Messaoudi M et al. Assessment of psychotropic-like properties of a probiotic formulation (Lactobacillus helveticus R0052 and Bifidobacterium longum R0175) in rats and human subjects. Br J Nutr 2011 ; 105 : 755-64. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20974015

Patologias

  • Doença de Alzheimer

    A doença de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa que parece começar bem antes dos sintomas surgirem pela primeira...

    Voir
  • Doença de Parkinson

    Durante cerca de 15 anos, tem sido posta a hipótese de que a doença de Parkinson não só tem origem exclusiva no céreb...

    Voir
  • Esquizofrenia

    Hipóteses recentes sugerem que uma alteração na microbiota que apoia a inflamação poderia favorecer a esquizofrenia. ...

    Voir
  • Esclerose múltipla

    A microbiota intestinal pode se tornar o alvo da terapia no combate à esclerose múltipla (EM). Os resultados de vário...

    Voir
  • Perturbações de ansiedade

    A descoberta do papel da microbiota intestinal em perturbações de ansiedade, as quais afetam centenas de milhões de i...

    Voir
  • Perturbações do Espectro do Autismo

    Anteriormente conhecidos como esquizofrenia pediátrica, as perturbações do espectro do autismo (PEA) incluem agora tr...

    Voir
Biocodex Microbiota Institute

Biocodex Microbiota Institute: um lider internacional em Microbiota

Voir