Sémen, o reflexo da microbiota íntima de um homem

Um novo método de análise ao sémen tem o potencial de substituir as técnicas tradicionais. Os métodos tradicionais utilizados para detetar microrganismos que colonizam ou infetam o trato genital masculino são considerados muito caros para alguns laboratórios ou de uso limitado.

Publicado em 14 Julho 2020
Atualizado em 28 Dezembro 2021
Actu GP : Le sperme, reflet du microbiote intime de l’homme

Sobre este artigo

Publicado em 14 Julho 2020
Atualizado em 28 Dezembro 2021

Embora microbiota intestinal seja a mais conhecida, a mais importante e mais estudada, esta não é a única comunidade microbiana existente no nosso organismo. Bactérias, vírus e leveduras colonizam todos os nossos fluidos corporais, mesmo os mais íntimos. Uma equipa de cientistas americanos decidiu identificar e analisar os microrganismos presentes no sémen utilizando uma técnica normalmente usada para avaliar se os genes são ou não funcionais. O seu objetivo era verificar se esta seria uma abordagem adequada para avaliar a diversidade da microbiota no sémen.

Menos rica, mas mais diversificada que a microbiota vaginal

Os microrganismos residentes no trato genital masculino, provém principalmente do contato direto com as mulheres durante a relação sexual. A Escherichia coli, que está relacionada com infeções genitais e uretrais, é a bactéria mais frequentemente observada. A microbiota genital masculina compartilha 85% das suas espécies bacterianas com a microbiota vaginal, mas é menos abundante e mais diversificada.

Uma amostra infetada

Os investigadores analisaram o sémen de 85 homens que estavam num relacionamento heterossexual. A técnica utilizada permitiu identificar as principais bactérias que colonizam o trato genital masculino. Apenas uma amostra apresentou uma mistura microbiana muito diferente, mostrando um conteúdo particularmente elevado em Streptococcus agalactiae. Esta espécie bacteriana é responsável por infeções sexuais em homens e mulheres e pode provocar aborto espontâneo ou natimorto. A sua abundância é difícil explicar, sendo a causa mais provável a infeção pelo parceiro.

Uma técnica de diagnóstico eficaz

Os investigadores concluem que esse novo método parece ser tão eficaz no diagnóstico da colonização bacteriana ou infeção do sémen quanto o método tradicionalmente usado para analisar a microbiota humana.

Old sources

Fontes: 

Swanson GM, Moskovtsev S, Librach C, et al. What human sperm RNA-Seq tells us about the microbiome. J Assist Reprod Genet. 2020 Feb;37(2):359-368.

en_view en_sources

    Leia também