A microbiota urinária

Microbiota urinária: o que é e porque é tão importante para a nossa saúde?

O trato urinário humano é habitado por inúmeros microrganismos que podem desempenhar um papel protetor para a nossa saúde.1 Uma diversidade reduzida na flora urinária pode constituir também um fator de risco de doenças.2 De facto, já se pensou que a urina era estéril, mas estudos científicos recentes demonstraram o contrário.2 Continue a ler para saber como a investigação sobre a microbiota urinária está a avançar.

Publicado em 22 Setembro 2021
Atualizado em 06 Abril 2022

Sobre este artigo

Publicado em 22 Setembro 2021
Atualizado em 06 Abril 2022

Sumário

Sumário

O que é exatamente a microbiota urinária humana?

Advances in detection technologies have led to the discovery of additional bacteria in the urinary microbiota. The genus Lactobacillus is frequently identified, while Gardnerella, Streptococcus, and Corynebacterium also tend to be present, although to a lesser degree.3 In addition, communities of fungi have also been observed.6 

É provável que tenha ouvido falar menos na microbiota urinária do que sobre as suas congéneres mais conhecidas, a microbiota intestinal e a microbiota vaginal. Tal não surpreende, uma vez que se trata de um ambiente menos rico e diversificado4 e cujo papel necessita de mais investigação.1

No entanto, estudos recentes demonstraram que o trato urinário aloja uma microbiota urinária exclusiva.4,5 As análises à urina baseadas em métodos dependentes de cultura já tradicionalmente identificavam agentes patogénicos responsáveis por infeções do trato urinário (ITUs), como Escherichia coli.

Os avanços nas tecnologias de deteção levaram à descoberta de outras bactérias na microbiota urinária. O género Lactobacillus é frequentemente identificado, enquanto Gardnerella, Streptococcus e Corynebacterium também tendem a surgir, embora em menor grau.3 Adicionalmente, também já foram observadas comunidades de fungos.6

Além do mais, embora o número de estudos na área ainda seja limitado, a composição da microbiota urinária das mulheres parece ser diferente da dos homens,7 o que não é nada de surpreendente dadas as diferenças anatómicas e hormonais entre os dois sexos.

Porque é que a microbiota urinária é um fator fundamental para a nossa saúde?

Os (sidenote: Microrganismos Organismos vivos que são demasiado pequenos para serem vistos a olho nu. Incluem as bactérias, os vírus, os fungos, as arqueias, os protozoários, etc., e são vulgarmente designados "micróbios". What is microbiology? Microbiology Society. ) que habitam a microbiota urinária podem desempenhar um papel protetor para a nossa saúde1. No entanto, em determinadas situações, podem também contribuir para infeções do trato urinário.2

Vários mecanismos foram já descritos: por exemplo, os géneros bacterianos Lactobacillus e Streptococcus segregam ácido láctico, que se acredita ter uma função protetora contra os agentes patogénicos.8 O ácido lático reduz o pH da urina (≈ 4,5), criando um microambiente hostil para a maioria das bactérias patogénicas.

Além disso, os (sidenote: Lactobacilos Bactérias em forma de bastonete cuja característica principal é a de produzirem ácido láctico. É por essa razão que se fala em “bactérias do ácido láctico”. 
Estas bactérias estão presentes no ser humano ao nível das microbiotas oral, vaginal e intestinal, mas também nas plantas ou nos animais. Podem ser consumidas nos produtos fermentados: em produtos lácteos, como o iogurte e alguns queijos, e também em outros tipos de alimentos fermentados – picles, chucrute, etc..
Os lactobacilos são também consumidos em produtos que contêm probióticos, com algumas espécies a serem conhecidas pelas suas propriedades benéficas.   W. H. Holzapfel et B. J. Wood, The Genera of Lactic Acid Bacteria, 2, Springer-Verlag, 1st ed. 1995 (2012), 411 p. « The genus Lactobacillus par W. P. Hammes, R. F. Vogel Tannock GW. A special fondness for lactobacilli. Appl Environ Microbiol. 2004 Jun;70(6):3189-94. Smith TJ, Rigassio-Radler D, Denmark R, et al. Effect of Lactobacillus rhamnosus LGG® and Bifidobacterium animalis ssp. lactis BB-12® on health-related quality of life in college students affected by upper respiratory infections. Br J Nutr. 2013 Jun;109(11):1999-2007.
)
produzem outras substâncias, metabólitos antibacterianos, como o peróxido de hidrogénio, que também protegem contra agentes patogénicos.9 Assim, e tal como acontece com a microbiota intestinal, a microbiota urinária atua como barreira contra organismos patogénicos.1

Que doenças estão associadas a uma microbiota urinária desequilibrada?

Como sucede com todas as microbiotas (microbiota intestinal, microbiota pulmonar, etc.), quando a composição da microbiota urinária é perturbada, ocorre um desequilíbrio, ou “ (sidenote: Disbiose A "disbiose" não é um fenómeno homogéneo – varia em função do estado de saúde de cada indivíduo. É geralmente definida como uma alteração da composição e do funcionamento da microbiota, causada por um conjunto de fatores ambientais e relacionados com o indivíduo que perturbam o ecossistema microbiano. Levy M, Kolodziejczyk AA, Thaiss CA, et al. Dysbiosis and the immune system. Nat Rev Immunol. 2017;17(4):219-232. ) .9 Estudos a comparar a microbiota urinária de pessoas saudáveis com a de pacientes com várias doenças urinárias identificaram uma ligação entre essas doenças e a composição da microbiota urinária.

De facto, os estudos publicados até à data demonstraram uma intervenção clara da microbiota urinária nas infeções do trato urinário (ITUs).8,10 Por exemplo, uma diminuição da diversidade na microbiota urinária pode ser um fator de risco de infeções do trato urinário.11

Além disso, doenças como a incontinência urinária de urgência12, a cistite intersticial13 e as infeções sexualmente transmissíveis14 têm também sido associadas a uma microbiota urinária alterada.

Como podemos cuidar da nossa microbiota? Podemos exercer influência direta sobre ela.

  • Dieta: é do conhecimento geral que há fatores dietéticos que podem influenciar o risco de infeções do trato urinário. Determinados produtos e alimentos dietéticos (como o sumo de arando ou os laticínios fermentados contendo probióticos) podem ajudar a reduzir o risco de infeções recorrentes, ao regularem a microbiota.8
  • Probióticosos probióticos orais e vaginais têm sido utilizados com êxito na redução das taxas de recorrência de ITUs.15
  • Água: beber muita água é importante, mas os investigadores ainda não confirmaram se isso pode efetivamente curar infeções do trato urinário.1

Todas as informações deste artigo são provenientes de fontes científicas aprovadas. Tenha em conta que não são exaustivas. Apresentamos aqui a totalidade dos estudos dos quais retirámos todas estas informações.

Fontes

Whiteside SA, Razvi H, Dave S, et al. The microbiome of the urinary tract--a role beyond infection. Nat Rev Urol. 2015 Feb;12(2):81-90.

2 Morand A, Cornu F, Dufour JC, et al. Human Bacterial Repertoire of the Urinary Tract: a Potential Paradigm Shift. J Clin Microbiol. 2019 Feb 27;57(3). 

Brubaker L, Wolfe AJ. The female urinary microbiota, urinary health and common urinary disorders. Ann Transl Med. 2017 Jan;5(2):34.

4 Hilt EE, McKinley K, Pearce MM, et al. Urine is not sterile: use of enhanced urine culture techniques to detect resident bacterial flora in the adult female bladder. J Clin Microbiol. 2014 Mar;52(3):871-6.

Pearce MM, Hilt EE, Rosenfeld AB, et al. The female urinary microbiome: a comparison of women with and without urgency urinary incontinence. mBio. 2014 Jul 8;5(4):e01283-14.

6 Ackerman AL, Underhill DM. The mycobiome of the human urinary tract: potential roles for fungi in urology. Ann Transl Med. 2017 Jan;5(2):31. 

Lewis DA, Brown R, Williams J, et al. The human urinary microbiome; bacterial DNA in voided urine of asymptomatic adults. Front Cell Infect Microbiol. 2013 Aug 15;3:41.

8 Aragón IM, Herrera-Imbroda B, Queipo-Ortuño MI, et al. The Urinary Tract Microbiome in Health and Disease. Eur Urol Focus. 2018 Jan;4(1):128-138. 

9 Levy M, Kolodziejczyk AA, Thaiss CA, et al. Dysbiosis and the immune system. Nat Rev Immunol. 2017;17(4):219-232

10 Antunes-Lopes T, Vale L, Coelho AM, et al. The Role of Urinary Microbiota in Lower Urinary Tract Dysfunction: A Systematic Review. Eur Urol Focus. 2020 Mar 15;6(2):361-369. 

11 Horwitz D, McCue T, Mapes AC, et al. Decreased microbiota diversity associated with urinary tract infection in a trial of bacterial interference. J Infect. 2015 Sep;71(3):358-367.

12 Pearce MM, Hilt EE, Rosenfeld AB, et al. The female urinary microbiome: a comparison of women with and without urgency urinary incontinence. mBio. 2014 Jul 8;5(4):e01283-14.

13 Siddiqui H, Lagesen K, Nederbragt AJ, et al. Alterations of microbiota in urine from women with interstitial cystitis. BMC Microbiol. 2012 Sep 13;12:205.

14 Nelson DE, Van Der Pol B, Dong Q, et al. Characteristic male urine microbiomes associate with asymptomatic sexually transmitted infection. PLoS One. 2010 Nov 24;5(11):e14116.

15 Stapleton AE, Au-Yeung M, Hooton TM, et al. Randomized, placebo-controlled phase 2 trial of a Lactobacillus crispatus probiotic given intravaginally for prevention of recurrent urinary tract infection. Clin Infect Dis. 2011 May;52(10):1212-7.

BMI-21.12

en_view en_sources