A amamentação é essencial para a formação da microbiota intestinal

Actu GP allaitement

Um novo estudo publicado na revista Jama Pediatrics confirma que a amamentação é essencial para a constituição da microbiota intestinal de um recém-nascido.

 

A microbiota intestinal de um bebé desenvolve-se ao longo dos primeiros meses da sua vida: a saúde da criança depende da qualidade da sua microbiota e da sua capacidade de se defender contra as doenças. Sabemos que a flora intestinal dos indivíduos amamentados tem uma composição diferente daquela dos indivíduos alimentados com biberão, mesmo quando são adultos.

Investigadores americanos estudaram 107 pares mãe-filho durante um ano para determinar em que proporção as bactérias da mãe são transferidas para a criança durante a amamentação. Acompanharam a composição bacteriana do leite materno, a microbiota cutânea da aréola da mãe e a microbiota intestinal dos bebés.

Nos primeiros meses de vida, até 40% das bactérias da microbiota intestinal de crianças amamentadas vem do leite e da pele da mãe. Por outro lado, a introdução de alimentos sólidos antes dos seis meses leva à evolução prematura da microbiota. Além disso, a diversidade bacteriana depende da quantidade de leite ingerido, mesmo após a introdução de alimentos sólidos. Os autores concluem que esta observação corrobora as recomendações da OMS para as mães amamentarem exclusivamente até aos 6 meses de idade, e para o continuarem a fazer como suplemento dos alimentos sólidos até aos 12 meses de idade.

 

Fontes:
Pia S. Pannaraj et al. Association Between Breast Milk Bacterial Communities and Establishment and Development of the Infant Gut Microbiome. Jama Pediatr. Published online May 8, 2017. doi:10.1001/jamapediatrics.2017.0378