área para o
público geral
Acesso
a profissionais

Gastroenterite

A gastroenterite, a principal causa de morte em países em desenvolvimento, é, nos países ocidentais, geralmente benigna e a maior parte das vezes viral. Além das medidas de higiene normais, os probióticos podem ser úteis ao tratamento.  

Frequentemente, a causa é a comida contaminada

Quer seja viral, bacteriana ou parasitária, a gastroenterite é desencadeada pela introdução violenta de um agente patogénico na microbiota intestinal, o que desregula este bem organizado ecossistema. Na maior parte das vezes, as infeções resultam de água ou comida contaminadas ou diretamente por contacto interpessoal.  

Sintomas abdominais que não duram

Além de dejeções constantes ao longo do dia de fezes líquidas, provavelmente irá sentir náuseas, cãibras abdominais e vómitos. Algumas pessoas terão mesmo febre e arrepios. São sintomas que podem assustar, mas geralmente desaparecem em alguns dias, exceto em casos de diarreia bacteriana.

Questionário, a primeira ferramenta de diagnóstico

O diagnóstico da gastroenterite é baseado em primeiro lugar num questionário por forma a perceber o contexto no qual a infeção surgiu e a determinar a sua causa. Em alguns casos, o médico pode prescrever testes às fezes para que o tratamento possa ser adaptado.

Os antibióticos são frequentemente inúteis, até contraproducentes

Qualquer que seja a causa da gastroenterite, o tratamento principal é a reidratação. A terapêutica com antibióticos está longe de ser obrigatória e não é justificada a menos que tenha sido determinada a origem bacteriana da diarreia. Se não for o caso, os antibióticos podem ser contraproducentes, dado que a origem é geralmente viral. Contudo, os probióticos (ex. Saccharomyces boulardii) podem atenuar a gravidade e a duração da gastroenterite através da restauração da microbiota. 

 

Fontes :
Beaugerie L, Sokol H. Diarrhees infectieuses aiguës de l’adulte : épidémiologie et prise en charge. Presse Med2013 ; 42 : 52-9.
Beaugerie L. Epidémiologie des diarrhées et colites aiguës infectieuses en France http://www.edimark.fr/Front/frontpost/getfiles/1590.pdf
Allen SJ, Martinez EG, Gregorio GV, Dans LF. Probiotics for treating acute infectious diarrhoea. Cochrane Database Syst Rev. 2010;2010(11):CD003048. Published 2010 Nov 10.
Dinleyici EC, Eren M, Ozen M, Yargic ZA, Vandenplas Y. Effectiveness and safety of Saccharomyces boulardii for acute infectious diarrhea. Expert Opin Biol Ther. 2012;12(4):395-410.