Antibióticos durante o primeiro ano de vida aumentam risco de desenvolver doença celíaca

Crianças expostas a antibióticos no início da vida correm um risco maior de desenvolver doença celíaca, um distúrbio intestinal desencadeado pela absorção de glúten, segundo um estudo de grande dimensão realizado na Dinamarca e na Noruega.

Publicado em 08 Julho 2020
Atualizado em 30 Março 2022

Sobre este artigo

Publicado em 08 Julho 2020
Atualizado em 30 Março 2022

 

A doença celíaca é uma patologia digestiva autoimune causada pela ingestão de glúten, uma proteína que se encontrada em alguns cereais. Embora seja necessária uma predisposição genética para o desenvolvimento desse distúrbio autoimune (relacionado com um sistema imunológico hiperativo) – que é diferente da intolerância ao glúten -, outros fatores estão envolvidos. Sabe-se que os antibióticos são frequentemente responsáveis, por causarem um desequilíbrio na microbiota intestinal (envolvida na maturação do sistema imunológico).

Análise maciça

Uma equipa de investigadores escandinava analisou os dados dos registos de nascimento na Dinamarca (de 1995 a 2012) e na Noruega (de 2004 a 2012), bem como as prescrições de antibióticos em crianças com menos de 2 anos. No total, mais de 1,7 milhão de crianças, incluindo 3.346 com doença celíaca, foram incluídas no estudo. Os cientistas também examinaram vários parâmetros maternos (tais como a idade da gravidez, a duração da amamentação, a presença de tabagismo materno ou o índice de massa corporal antes da gravidez). Por fim, questionou-se as mães que doenças afetaram os seus filhos quando estes tinham menos de 18 meses e foi investigado todo os registos hospitalares de infeções prevalentes em bebés com menos de um ano de idade.

Mais antibióticos = aumento do risco!

Os resultados revelaram que existe uma relação positiva entre a exposição a antibióticos durante o primeiro ano de vida e o risco de desenvolver doença celíaca nos dois grupos. Esse risco aumenta proporcionalmente consoante a quantidade de antibióticos ingeridos. Contudo, não foi encontrada uma relação com o tipo de antibióticos usados ou com a idade do bebé durante o tratamento. Os resultados também excluem qualquer ligação com outras doenças - sejam elas autoimunes ou não - e com a amamentação. Os autores consideram que resta determinar se é um efeito independente ou uma interação com outros fatores de risco, como infeções, e encorajam outras investigações a prosseguir com seu trabalho.

 

Fontes

Sander SD, Nybo Andersen A-M, Murray JA et al. Association Between Antibiotics in the First Year of Life and Celiac Disease. Gastroenterology. 2019 Jun;156(8):2217-2229.

en_view en_sources

    Leia também