Dietas vegetarianas e vegans são sudáveis?

Uma dieta saudável é essencial para o desenvolvimento e proteção da microbiota intestinal, que transforma os nutrientes absorvidos. Contudo, para proteger o nosso intestino e a nossa saúde, devemos comer um pouco de tudo ou apostar nos vegetais e restringir - ou até eliminar - os produtos animais da nossa alimentação? A resposta a esta pergunta pode ser encontrada na literatura científica.

Publicado em 08 Julho 2020
Atualizado em 01 Dezembro 2021

Sobre este artigo

Publicado em 08 Julho 2020
Atualizado em 01 Dezembro 2021

 

Será que Pitágoras estava certo? O “pai” do vegetarianismo (e do veganismo, livre de qualquer produto de origem animal) ainda não sabia que uma microbiota intestinal saudável é o resultado do equilíbrio entre dois grandes grupos de bactérias: Bacteroidetes e Firmicutes. Contudo, sabemos atualmente que uma microbiota equilibrada é tipicamente associada a uma alimentação rica em frutas, vegetais e cereais e pobre em açúcares, gorduras e proteínas animais. Já a dieta ocidental, que inclui alimentos opostos, pode ser prejudicial à microbiota e promover a obesidade.

Cuidado com as crenças populares!

Contudo, a realidade não é tão simples: um extenso trabalho sobre as Bacteroidetes e as Firmicutes demonstrou que, se algumas espécies desse grupo bacteriano são verdadeiramente mais abundantes nas pessoas vegetarianas e vegans (Prevotella e Ruminococcus), outras (como as Bacteroides) são mais abundantes em pessoas que comem com frequência proteínas e gorduras animais. É por esse motivo que vários estudos demonstraram que um desequilíbrio entre Bacteroidetes e Firmicutes afeta o índice de massa corporal e o peso, mas com resultados contraditórios!

Fibras benéficas

As fibras são elementos que favorecem a existência de bactérias "boas" na microbiota intestinal. Estas também promovem o crescimento de espécies que degradam fibras em ácidos gordos de cadeia curta, isto é, moléculas com propriedades anti-inflamatórias. Além disso, os polifenóis, antioxidantes muito abundantes em frutas como maçãs e uvas, também promovem o crescimento de algumas espécies bacterianas com efeitos protetores (Bifidobacterium e Lactobacillus). Em conclusão: Se a microbiota intestinal de vegetarianos e vegans for mais abundante e diversificada, pode ajudar a prevenir doenças inflamatórias, cardiovasculares e também o surgimento da obesidade.

Interações precisam de ser mais exploradas

A longo prazo, as dietas vegetarianas e vegans parecem ser a forma mais eficaz de garantir a diversidade e a abundância na microbiota intestinal, um pré-requisito para uma boa saúde. No entanto, os investigadores concluíram que devido às diferenças entre os indivíduos (etnia, por exemplo) e por ser um assunto complexo, são necessários estudos adicionais de forma a caracterizar as interações entre a dieta e a microbiota intestinal e medir melhor o seu impacto na saúde.

 

Old sources

Fontes:

Tomova A, Bukovsky I, Rembert E et al. The Effects of Vegetarian and Vegan Diets on Gut Microbiota. Front. Nutr. 2019 Apr 17;6:47.

en_view en_sources

    Leia também