O que os astronautas nos ensinam sobre micróbios

Mesmo num espaço confinado como um foguete espacial, o ecossistema microbiótico mantem-se dinâmico e potencialmente patogénico.

 

Durante uma viagem ao espaço, cada astronauta introduz biliões de microrganismos no foguete espacial – alguns dos quais podem ser uma ameaça à tripulação. As condições específicas deste tipo de voo (falta de privacidade, stress, microgravidade, etc.) aumentam a probabilidade de infeções, por afetarem o sistema imunitário, e podem também afetar a estrutura do ecossistema microbiótico.

Para medir este risco, seis membros de uma tripulação participaram no projeto Mars500, a primeira simulação de uma viagem a Marte com uma duração superior a seis meses. Viveram juntos durante 520 dias numa réplica de nave espacial e participaram no projeto MICHA sobre a ecologia microbiana de habitats confinados e o seu impacto na saúde humana.

Sem surpresas, a área habitada albergou o maior número de germes, com predominância de staphylococci e bacilli. No entanto, existiram grandes variações dependendo do local onde foi recolhida a amostra: as casas de banho, o escritório e os compartimentos individuais foram os mais contaminados. Apesar da tripulação ser a primeira fonte de germes, a dimensão do seu compartimento foi um fator importante. Como prova, a natureza das espécies variou ao longo do tempo, com as bactérias mais oportunistas e tolerantes ao stress a emergir ao mesmo tempo que a sua diversidade diminuía. A composição da microbiota intestinal destes “astronautas de Marte” também modificou, apesar da sua saúde permanecer inalterada.

Os autores concluíram que, apesar das condições de confinamento extremo, o ecossistema microbiótico permanece muito dinâmico e adapta-se às condições ambientais. Como consequência, para manter um ambiente saudável para os astronautas, parece apropriado adotar medidas para a prevenção do desenvolvimento de microrganismos potencialmente patogénicos ou altamente resistentes a antibióticos. 

 

Fontes:

Schwendner P. et al. Microbiome (2017)5:129. Preparing for the crewed Mars journey: microbiota dynamics in the confined Mars500 habitat during simulated Mars flight and landing.