Acabem com o material particulado! O equilíbrio da microbiota pulmonar depende disso!

Actu GP halte aux particules fines

A exposição a material particulado em suspensão gerado pelos veículos pode alterar a microbiota pulmonar e afetar a resposta imunitária em apenas algumas semanas.

 

Apesar de se saber que a inalação de material particulado em suspensão – mistura de fumo do cigarro, poeira e outros poluentes – aumenta o risco de morbilidade e mortalidade por doenças respiratórias, ainda não se sabe como afeta a microbiota pulmonar. Durante quatro semanas, investigadores expuseram, quase diariamente, alguns ratos ao material particulado em suspensão proveniente do escape de veículos a motor ou a combustível de biomassa. Depois, compararam a sua microbiota pulmonar à dos ratos controlo a respirar ar limpo.

Apesar de não terem observado alterações morfológicas nos pulmões, verificaram uma variação nos níveis de anticorpos nos pulmões dos ratos que inalaram gases provenientes dos escapes. Também observaram alterações notórias na composição da microbiota respiratória em dois grupos de ratos expostos ao ar poluído, com mais bactérias e maior número de espécies. No entanto, as bactérias diferiam dependendo do poluente. Os autores concluíram que mesmo a exposição de curta duração a material particulado é suficiente para alterar a composição da microbiota respiratória e influenciar a resposta imunitária.

 

Fontes: 
Li et al. Exposure to ambient particulate matter alters the microbial composition and induces immune changes in rat lung. Respiratory Research (2017) 18:143