Foco na microbiota intestinal de indivíduos com pré-diabetes

Actu GP Zoom sur le microbiote intestinal des prédiabétiques

A pré-diabetes é caracterizada por um nível de açúcar no sangue acima do normal, que é, no entanto, inferior ao dos diabéticos. É a fase que muitas vezes anuncia um diagnóstico de diabetes tipo 2, uma doença reconhecida como associada a uma flora intestinal desequilibrada. Investigadores dinamarqueses estudaram a flora de doentes pré-diabéticos para verificar se há marcadores precoces da doença.

 

A equipa optou por observar a microbiota intestinal de indivíduos pré-diabéticos não tratados, de modo a não influenciar os resultados. Enquanto a microbiota intestinal pode ser usada em doentes diabéticos como uma ferramenta de diagnóstico e para desenvolver tratamentos personalizados, dados recentes sugerem que a metformina (um antidiabético comummente prescrito para 415 milhões de doentes em todo o mundo) modifica a composição e função da flora intestinal.

Uma microbiota que já é anormal...

Depois de compararem 134 pessoas saudáveis com o mesmo número de indivíduos obesos, resistentes à insulina, pré-diabéticos, com inflamação de baixo grau (nível baixo ou sem sintomas) e com níveis elevados de lípidos no sangue, chegou-se ao veredicto: a microbiota intestinal dos participantes pré-diabéticos já estava desequilibrada (uma condição referida como "disbiose"), como indicado pela depleção bacteriana observada, especialmente de Clostridium e Akkermansia muciniphila. Segunda etapa: transplantes fecais (transferência da microbiota de um dador para o trato digestivo de um recetor), para verificar se a flora deficiente de doentes pré-diabéticos produz um nível anormal de glicose no sangue. Na ausência de dados conclusivos sobre este ponto, o papel da microbiota intestinal no desenvolvimento de diabetes tipo 2 merece ser esclarecido posteriormente.

… e relacionada com a síndrome metabólica

Outro resultado a ser explorado em profundidade: algumas bactérias exclusivamente presentes em indivíduos afetados foram, no passado, associadas a doenças crónicas como doenças inflamatórias do intestino, dermatite atópica e adenoma colorretal. Na opinião dos investigadores, estes factos confirmam a existência de uma assinatura microbiana associada à inflamação de baixo grau. Para eles, estes elementos também confirmam a hipótese segundo a qual uma microbiota intestinal perturbada poderia levar ao desenvolvimento de certas doenças em indivíduos geneticamente predispostos.

 

Fontes:

Allin K. H., Tremaroli V., Caesar R. et al ; Aberrant intestinal microbiota individuals with pre diabetes ; Diabetologia.